segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

entre nossa carcaça
acumulando
reminiscências da vida
desdobra-se
em um coro límpido
plácido
o mais sinuoso dos toques
tal qual um sopro aprisionado
quando, subitamente
liberta-se e vê
que na relva jaz nossa alma
esburacada
destemida
outrora solta
renunciando a lástima
de passos trôpegos
que teimam
mas falham
em desfazer tamanho encanto


lis 7/12/2015