sábado, 22 de maio de 2010

Em um mundo tão metódico como o de hoje, sonhar tornou-se mais do que a imaginação de um futuro ou acontecimentos agradáveis que possivelmente nos trariam a felicidade. Nossos desejos são sugados pela maneira como devemos sistematizar a vida. Assim, pouco a pouco, resta-nos o conformismo de que nossas quimeras são utópicas quando, na realidade, somos impossibilitados de transformar certas facilidades em realidade. É triste nascer pássaro dentro da gaiola. Vou tentar me enganar. Vou tentar ser feliz.

(só espero não tornar-me ignorante)

Lígia P. Schipper; domingo, 23 de maio de 2010